<$BlogRSDURL$>

 

 

 

   

 
 

terra da alegria


 
 
timshel guia dos perplexos cibertúlia poesia distribuída na rua a bordo baixa autoridade
 
     

quarta-feira, março 2

 

Pelo testemunho da própria vida

Entre os dias 14 e 18 de Fevereiro, decorreu na Universidade Católica, em Lisboa, mais uma Semana de Estudos Teológicos, este ano consagrada ao tema "A Condição Laical. Caminhos de Comunhão na Diversidade" e onde foram evocados alguns leigos cristãos falecidos recentemente: Francisco Lucas Pires, António Sousa Franco, Maria de Lourdes Pintasilgo, Henrique Barrilaro Ruas, Sophia de Mello Breyner e Mário Figueirinhas.
O ciclo de conferências dedicadas a estas personalidades passou despercebido, contrastando com o alarido feito, nessa mesma semana, a propósito da morte da Carmelita Lúcia de Jesus.
(Reparem que não quero aqui fazer qualquer oposição entre vida activa e vida contemplativa: parece-me é que a fuga às reflexões que conduzem ao compromisso mais empenhado é proporcional ao espectáculo inconsequente. Quantas daquelas pessoas que "prestaram homenagem" à Ir. Lúcia veriam com bons olhos uma filha sua decidir entrar no Carmelo?)
Mas importa aqui realçar a marca deixada por estas figuras da história recente do nosso país. Cidadãos que assumiram cargos de relevo e contribuíram para elevar o nível cultural da nossa sociedade. Com perspectivas ideológicas tão distintas entre si, conseguiram dar um testemunho autenticamente cristão, sem terem que andar a invocar a divindade a cada linha do discurso (sim, parece mal!) ou a bajular a(s) hierarquia(s), mais ou menos canónica(s).
O Concílio é claro no que afirma na 'Lumen Gentium': "Por vocação própria, compete aos leigos procurar o Reino de Deus tratando das realidades temporais e ordenando-as segundo Deus. Vivem no mundo, isto é, em toda e qualquer ocupação e actividade terrena, e nas condições ordinárias da vida familiar e social, com as quais é como que tecida a sua existência. São chamados por Deus para que, aí, exercendo o seu próprio ofício, guiados pelo espírito evangélico, concorram para a santificação do mundo a partir de dentro, como o fermento, e deste modo manifestem Cristo aos outros, antes de mais pelo testemunho da própria vida, pela irradiação da sua fé, esperança e caridade. Portanto, a eles compete especialmente, iluminar e ordenar de tal modo as realidades temporais, a que estão estreitamente ligados" (n.º 31).
Sinto que não poderemos continuar a construir uma Igreja sempre nova sem termos presentes estes exemplos.


P.S.: A propósito, convirá fazer também referência a Vítor Wengorovius, já evocado pelo Miguel.

Rui Almeida [POESIA NA RUA]

sementes da terra
 
mail
 
 
anteriores
04.2004
05.2004
06.2004
07.2004
09.2004
10.2004
11.2004
12.2004
01.2005
02.2005
03.2005
04.2005
05.2005
06.2005
07.2005
08.2005
09.2005
10.2005
11.2005
12.2005
01.2006
02.2006
03.2006
04.2006
05.2006
06.2006
07.2006
08.2006
12.2006
 

 

 
 

terra da alegria. 2004.


 

This page is powered by Blogger. Isn't yours?