<$BlogRSDURL$>

 

 

 

   

 
 

terra da alegria


 
 
timshel guia dos perplexos cibertúlia poesia distribuída na rua a bordo baixa autoridade
 
     

segunda-feira, novembro 29

 

O Verbo de Deus

De acordo com as Escrituras Bahá'ís, existem três níveis de realidade: o mundo de Deus, o mundo do "Reino"[1] ou do "Mandamento de Deus"[2] e o mundo da criação. Este conceito está espelhado num símbolo bahá’í onde três linhas horizontais representam cada um desses níveis de realidade e uma linha vertical representa o contacto entre os três.
O segundo nível de realidade é também referido como "Verbo de Deus". A expressão Verbo de Deus é frequentemente entendida como sinónimo de "Palavra de Deus" ou "Sagradas Escrituras". Alguns autores usam esta expressão para descrever o poder criativo de Deus ou algum outro aspecto místico da Revelação Divina. O Verbo de Deus actua como um elo de ligação, ou intermediário, entre Deus e a criação.
Segundo Bahá'u'lláh, o Verbo é uma entidade maior do que qualquer ideia que as pessoas possam ter a seu respeito, e está "santificado de qualquer propriedade ou substância"[3] . O Verbo sempre existiu e sempre existirá. É a primeira emanação de Deus. Através do Verbo todas as outras coisas foram criadas.

Este conceito não é totalmente novo; o evangelho de S. João declara nos primeiros versículos que a primeira coisa que emanou de Deus foi o Seu Verbo. No Islão afirma-se que Deus criou o universo através de uma única palavra - "". Bahá'u'lláh também refere isto nas Suas Epístolas[4], e afirma directamente que o Verbo de Deus é a "Causa de toda a criação"[5]. O Verbo possui uma natureza e um poder que está para lá da nossa compreensão.
Apesar do Verbo, tal como o Próprio Deus, ser incognoscível para a humanidade, as Sagradas Escrituras oferecem-nos alguma ajuda para o compreendermos. 'Abdu'l-Bahá descreve a natureza do Verbo comparando-o aos raios do sol[6]. Deus é como o sol; enquanto o sol existir, também existirão os raios de sol. No entanto, a existência dos raios depende apenas do sol. Tal como o sol emana raios sem se dividir, Deus emana o Verbo sem partilhar a Sua essência. Quando os raios brilham sobre um espelho perfeito (o Manifestante), as qualidades do sol aparecem.
As Escrituras Bahá’ís também comparam o Verbo de Deus com os Manifestantes de Deus[7]. O Verbo é também identificado com a posição é comum a todos os Manifestantes. 'Abdu'l-Bahá explica que "a terceira condição [do Manifestante]... é o Verbo de Deus, a Graça Eterna, o Espírito Santo... A realidade da condição de Profeta... é o Verbo de Deus e o estado perfeito e Manifestante..."[8] Os Profetas fundadores das grandes religiões mundiais – como Moisés, Jesus, Maomé, Bahá'u'lláh e outros – são espelhos que reflectem perfeitamente a luz do Verbo[9].
Ciclicamente, o Verbo revela-se à humanidade; esta revelação do Verbo não é feita de forma fulgurante; pelo contrário, é gradual, é como o aparecimento do sol. "Considerai o sol", escreve Bahá'u'lláh, "como são fracos os seus raios quando aparece sobre o horizonte. Como gradualmente a sua potência e calor aumentam, à medida que se aproxima do zénite, permitindo, entretanto, que todas as coisas criadas se adaptem à crescente intensidade da sua luz"[10]. Cada um dos Mensageiros de Deus traz a "luz da Revelação Divina aos homens em proporção directa à sua capacidade espiritual"[11]; a influência dos Seus ensinamentos vai-se sentido de forma gradual; esses ensinamentos, registados nas Sagradas Escrituras, influenciam os destinos da humanidade e cujos ensinamentos servem de base ao surgimento de novas civilizações e culturas.

O gradual despontar da luz também se aplica a cada Revelação. Bahá'u'lláh revelou as Suas leis e ensinamentos durante várias décadas. Ao longo do tempo, estas leis têm vindo a ser aplicadas pelos bahá'ís e os Seus ensinamentos divulgados por todo o mundo. Para os bahá'ís o poder do Verbo de Deus, conforme revelado por Bahá'u'lláh, está a mudar gradualmente a sociedade. Essa mudança continuará a sentir-se até que este planeta seja um só país e a humanidade os seus cidadãos. Neste momento temos ainda um longo caminho à nossa frente para atingir esse objectivo; mas acredito firmemente que chegaremos lá.
---------------------------
NOTAS
[1] - 'Abdul-Bahá, Respostas a Algumas Perguntas (Esplendor da Verdade), cap. 82, pag. 237
[2] - Epístola da Sabedoria, in Epístolas de Bahá'u'lláh, pag. 157
[3] - Epístola da Sabedoria in Epístolas de Bahá'u'lláh, pag. 157
[4] - Oração Obrigatória Longa; Epístola da Visitação.
[5] - Epístola da Sabedoria in Epístolas de Bahá'u'lláh, pag. 157
[6] - Respostas a Algumas Perguntas (O Esplendor da Verdade), cap. 53, pag. 172-173
[7] - Um Manifestante de Deus é um Mensageiro de Deus através de Quem se manifestam as perfeições e atributos de Deus. Exemplos: Abraão, Moisés, Zoroastro, Buda, Jesus, Maomé, o Báb e Bahá'u'lláh.
[8] - 'Abdu'-Bahá, Respostas a Algumas Perguntas (O Esplendor da Verdade), cap. 38, pag. 134
[9] - Para um estudo detalhado da relação entre o Verbo e o Manifestantes ver The Concept of Manifestation in the Bahá'í Writings, de Juan Ricardo Cole, publicado pela Association for Bahá'í Studies.
[10] - Sel. Escritos de Bahá'u'lláh, XXXVIII, pag. 63
[11] - Sel. Escritos de Bahá'u'lláh, XXXVIII, pag. 63

Marco Oliveira [
POVO DE BAHÁ]

sementes da terra
 
mail
 
 
anteriores
04.2004
05.2004
06.2004
07.2004
09.2004
10.2004
11.2004
12.2004
01.2005
02.2005
03.2005
04.2005
05.2005
06.2005
07.2005
08.2005
09.2005
10.2005
11.2005
12.2005
01.2006
02.2006
03.2006
04.2006
05.2006
06.2006
07.2006
08.2006
12.2006
 

 

 
 

terra da alegria. 2004.


 

This page is powered by Blogger. Isn't yours?