<$BlogRSDURL$>

 

 

 

   

 
 

terra da alegria


 
 
timshel guia dos perplexos cibertúlia poesia distribuída na rua a bordo baixa autoridade
 
     

segunda-feira, setembro 20

 

Oração preferida

Várias pessoas na comunidade bahá’í sabem que eu tenho um gosto especial por uma oração do Báb. Sabem que se me pedirem para eu ler alguma oração, a minha escolha será sempre a mesma. É daquelas preferências que apenas quando estou com bahá’ís.
Trata-se de uma oração onde se confessa a omnipotência do Criador e a nossa fragilidade, a nossa total dependência da vontade de Deus. É como se nós fossemos apenas uma folha que é levada pelo vento da vontade de Deus.
Por vezes penso que sou viciado nesta oração.

Glorificado és Tu, ó Senhor meu Deus!
És, em verdade, o Rei dos Reis.
Conferes soberania a quem quer que desejes e dela privas qualquer um que Tu queiras.
Exaltas a quem quer que desejes e rebaixas qualquer um que Tu queiras.
Tornas vitorioso quem quer que desejes e humilhas qualquer um que Tu queiras.
Concedes riqueza a quem quer que desejes e reduzes à pobreza qualquer um que Tu queiras.
Fazes que quem quer que desejes prevaleça sobre qualquer um que Tu queiras.
Em Tuas mãos seguras o império de todas as coisas criadas, e através da potência de Teu mandamento soberano chamas à existência quem quer que Tu desejes.
Em verdade, Tu és o Omnisciente, o Omnipotente, o Senhor de Poder.


Para quem contacta pela primeira vez com as escrituras bahá’ís, recomendo que não interpretem o texto de forma literal. Pensem um pouco no que podem simbolizar palavras como “soberania”, “exaltação”, “rebaixamento”, “riqueza”, “pobreza”. A multiplicidade de significados dessas palavras e frases apenas aumenta a beleza da oração.


Marco Oliveira [POVO DE BAHÁ]

sementes da terra
 
mail
 
 
anteriores
04.2004
05.2004
06.2004
07.2004
09.2004
10.2004
11.2004
12.2004
01.2005
02.2005
03.2005
04.2005
05.2005
06.2005
07.2005
08.2005
09.2005
10.2005
11.2005
12.2005
01.2006
02.2006
03.2006
04.2006
05.2006
06.2006
07.2006
08.2006
12.2006
 

 

 
 

terra da alegria. 2004.


 

This page is powered by Blogger. Isn't yours?